O Dia Mundial da Usabilidade e a morte do especialista em usabilidade

Ontem comemorou-se o Dia Mundial da Usabilidade com vários eventos sobre o tema ao redor do planeta.

Aqui em Pernambuco, o grupo UX Recife preparou apresentações e debates de forma muito bem organizada no auditório da Livraria Cultura.

Gostei de ver o auditório cheio, com tanta gente interessada em saber mais sobre usabilidade.

Houve apresentações de Genésio Gomes Neto (FIR), H.D.Mabuse (C.e.s.a.r), Marcelo Eduardo (Instituto Nokia de Tecnologia) e Ubirajara de Lucena (Móbile).

Depois de um coffee break, rolou um debate entre Mabuse e o professor do Centro de Informática da UFPE Alex Sandro, mediado pelo professor Luciano Meira, do Departamento de Psicologia da mesma universidade.

O que não gostei foi de não ter ouvido falar mais sobre web e muito sobre desenvolvimento de software.

Além disso, fiquei um pouco incomodado de sentir que muita gente ainda tem a crença de que usabilidade deve existir no papel do “especialista em usabilidade”.

Já falei aqui há tempos atrás que, na minha opinião, usabilidade não é tarefa de um especialista.

Concordo com o Nandico (do blog Uma Jornada na Experiência do Usuário) que diz que enquanto não houver atendimento que não entenda usabilidade, gerentes de projetos que não entendam usabilidade, analistas e programadores que não entendam usabilidade e designers que não entendam usabilidade, a coisa não vai para a frente.

Enquanto a responsabilidade sobre a usabilidade de um produto pairar sobre um papel periférico nas empresas que adotam esse tipo de postura, um produto final dificilmente irá persistir as características de usabilidade que forem boladas pela cabeça desse papel.

Para 2008, eu já sugiro como tema para o Dia Mundial da Usabilidade: “Desenvolvimento Centrado no Usuário é a salvação para tudo e para todos, como muitas vezes é vendido?”

Walmar Andrade
Perguntas dos alunos

3 comentários
  • acredito que todos os profissionais de web, principalmente os designers, devem ter no mínimo uma noção de usabilidade. Afinal de contas, não é lógico do ponto de vista financeiro, uma empresa manter um profissional apenas para garantir a usabilidade de seus projetos. Na minha opinião, usabilidade começa no desenho do wireframe. Abraços

  • Oi Walmar,

    Por algum motivo perdi esse post =). Maneiríssimo. Eu tava com vontade de ir no wud de Recife, mas ficou realmente impossível por conta da trabalheira. Imagino que esteja passando o mesmo esquema agora. Abraços…

  • Gostaria de ter visto pessoalmente, pois quando se está ao vivo, a percepção do evento parece ser bem melhor.
    Deixo aqui um ponto de atenção em relação aos vídeos publicados do evento de Recife.
    O tema central do evento é usabilidade. No mínimo o vídeo poderia ser cortado apenas com o conteúdo e não com a introdução dos caras falando. Poucos são aqueles que conseguem ver um vídeo na Internet de 25min com nem a metade de conteúdo.
    Fora isso, estão de Parabéns.