Temas WordPress: 7 critérios objetivos para escolher o melhor para o seu site

Temas WordPress: 7 critérios objetivos para escolher o melhor para o seu site

Temas Wordpress

Na aula passada, expliquei em detalhes quais os melhores tipos de layout que você pode adotar para o seu projeto, mas agora quero falar especificamente sobre temas WordPress.

A este ponto do curso, você já deve ter compreendido que o design do seu projeto como um todo é um fator essencial para capturar um prospecto quando ele, por algum acaso do destino, encontrar você no meio da infinitude de informações que existem na internet.

Em poucos segundos, você tem que mostrar a que veio. Por isso precisa ter um layout próximo ao estado da arte, a fim de causar uma excelente primeira impressão.

Se o seu projeto for rodado com o WordPress, e eu recomendo que seja, então você precisa dedicar um bom tempo pesquisando temas WordPress para escolher.

Nesta aula, vamos ver em detalhes:

Comecemos pelo básico:

O que são os temas WordPress

Temas WordPress

WordPress, como você deve saber, é um gerenciador de conteúdo, um software gratuito e de código aberto feito para gerenciar sites.

Já os temas para WordPress são a forma, o layout, o design por meio do qual as informações do site são exibidas ao público.

Se você comparar com um carro, o WordPress é o motor e o tema é a lataria, a pintura.

Há temas são oferecidos pelo próprio WordPress. Se você instalar um agora aí no seu computador ou na sua hospedagem, verá um tema padrão.

O problema é justamente a palavra padrão: se você utilizá-lo, não haverá nenhum diferencial do seu site em meio a milhões de outros.

Logo, você precisa conhecer bons WordPress Themes para selecionar um. E, para fazer isso com maestria, é necessário ter alguns critérios.

7 critérios para levar em consideração ao escolher o seu tema

sete-criterios

O mercado de temas WordPress é gigante.

Eu mesmo já tive uma empresa de desenvolvimento web cujo principal produto, durante anos, foi desenvolver temas sob medida para diferentes clientes. Junto com minha equipe, já desenhei ou codifiquei mais de 100 temas.

Eis os sete critérios que você deve levar em consideração na hora de escolher temas para WordPress, em ordem de importância:

1. Design

Parece meio óbvio, não? Se você está escolhendo a “lataria” do seu carro, deve começar pelo critério visual.

A beleza do tema é extremamente importante, por tudo o que vimos na aula anterior. Você terá poucos segundos para causar uma boa primeira impressão, e o belo será de grande ajuda aqui.

O problema é que a maioria das pessoas leva em consideração apenas o visual na hora de selecionar temas WordPress.

Primeiro, você deve lembrar que design não é apenas forma, mas também função.

Design não é apenas como se mostra ser, ou como parece ser. Design é como funciona. – Steve Jobs

Você tem que escolher um tema que se adapte à arquitetura de informação que você criou anteriormente.

Em um exemplo exagerado, de nada adianta você escolher um belíssimo tema WordPress voltado para e-commerce se o seu projeto é de um blog.

2. Velocidade

O segundo item mais importante é a velocidade com que o tema processa as informações.

Hoje em dia existem temas com tantas funcionalidade, que querem agradar a tantos públicos, que o preço a ser pago é a velocidade do site.

Pense comigo: se você tem um software que se propõe a fazer apenas uma coisa, concorda que ele será provavelmente menor e mais rápido do que um programa que se propõe a fazer 98 coisas?

Isso é o que acontece com alguns temas que oferecem coisas demais.

Os temas para WordPress super flexíveis, que “servem para tudo”, só são bons para uma pessoa: o vendedor do tema.

Ele consegue agradar diversos públicos, todos os tipos de projeto, porém quem compra acaba com um software gigante em mãos.

E, quanto maior o programa, mais lento o site fica. Quanto mais lento o site fica, menores a chances de o Google rankear bem o seu site, visto que a velocidade é um dos principais fatores de posicionamento em mecanismos de busca.

Quanto menores as chances de o Google rankear seu site, menor o público que você terá. E aí sua ideia de criar presença na internet vai por água abaixo.

O problema desse critério é que não é fácil medir a velocidade de um tema antes de testá-lo. O vendedor pode colocá-lo para exibição em um servidor super rápido, instalar um sistema de cache ou fazer outras otimizações que você não terá quando adquirir o tema.

O que sempre faço é, pelo menos, passar o tema em sites como Pingdom Tools, GTMetrix e Google Pagespeed Insights, além de ler nos comentários se os compradores estão falando algo sobre velocidade do tema.

3. Responsividade

Temas WordPress responsivos são aqueles que se adaptam a diferentes dispositivos e tamanhos de tela.

Por exemplo, se você entrar no Fator W em um computador, em um tablet ou em um smartphone, o tema do blog adaptar-se-á sem problemas.

Há alguns anos, um tema responsivo era raro e isso era vendido como um diferencial.

Hoje em dia, quando a maior parte dos acessos já é por meio de dispositivos móveis, a responsividade é uma funcionalidade básica, essencial.

Você pode eliminar, de cara, temas WordPress que não respondam bem a diferentes resoluções.

Descubra o método passo a passo e 100% online que qualquer pessoa pode usar para transformar seu hobby no seu trabalho começando do zero hoje mesmo.

É possível testar gratuitamente o tema em várias plataformas utilizando o Browser Stack. O Google também oferece o Teste de Compatibilidade com Dispositivos Móveis.

Na minha opinião, a melhor forma mesmo é pegar um computador, um tablet e um celular e acessar o endereço do tema para ver no próprio dispositivo a forma como ele se adapta.

4. Código otimizado

Embora eu tenha dito que o tema WordPress é a forma como as informações inseridas pelo gerenciador de conteúdo de um site são exibidas ao público, na verdade ele também é um pedaço de software.

E, como todo programa, precisa ter o código otimizado, tanto na linguagem de marcação (HTML, CSS) quanto na de programação (PHP, JavaScript).

Um tema com código otimizado é importante por diferentes fatores:

  • Velocidade: quanto mais enxuto e efetivo for o código, mais rápido o site tende a ser. Você pode testar a velocidade no GT Metrix.
  • Segurança: quanto mais bem escrito for o código, menores as chances de o seu site ser invadido. Você pode checar a correção da linguagem de marcação no W3C Validator.
  • Otimização para mecanismos de busca: um site com uma linguagem de marcação bem estruturada, seguindo os padrões determinados pelo W3C, leva vantagem na otimização para mecanismos de busca. Você pode testar a otimização no SEO Site Checkup.

Entendo que essa é uma parte mais técnica, ainda assim é importante levar em consideração como critério de escolha.

5. Atualizações constantes

O WordPress é um software em constante atualização, pois possui uma imensa comunidade de desenvolvedores trabalhando em seu código aberto.

Por consequência, os temas WordPress também precisam ser constantemente atualizados, para acompanhar a evolução do gerenciador de conteúdo.

Se eu crio um tema e disponibilizo para o público, sem cobrar nada, são grandes as chances de ele nunca vir a ser atualizado.

Temas pagos sofrem menos com isso (falarei mais à frente sobre o assunto). Como o desenvolvedor quer que as pessoas continuem comprando o tema, geralmente ele se preocupa em atualizar o código para incorporar melhorias de funcionalidades e segurança.

6. Suporte do desenvolvedor

Aqui também os temas pagos levam vantagem. Como o criador do tema quer vender mais, deve ele se preocupar em atender bem os clientes e oferecer todo o suporte necessário para que cada vez mais sites utilizem aquele tema.

Geralmente os grandes desenvolvedores de temas WordPress mantêm comunidades ou fóruns específicos para cada tema, onde as dúvidas dos clientes são respondidas. Geralmente o suporte é em inglês.

Além disso, você deve se certificar de que o tema possui uma documentação detalhada, explicando como ele deve ser instalado e configurado.

7. Customização

Deixar esse critério por último é, de certa forma, polêmico.

A maioria das pessoas que busca temas WordPress coloca a facilidade de customização como prioridade.

Isso porque elas não sabem configurar um tema, mexer no código, instalar plugins específicos etc.

Elas preferem que esteja tudo no tema e que as páginas possam ser construídas com métodos como arrastar e soltar ou clicando em uma enorme lista de opções.

Claro que isso é mais fácil, porém esses temas WordPress que oferecem zilhões de customizações geralmente são verdadeiros paquidermes, cheios de funcionalidades das quais você não precisa.

Como disse no começo da aula, o tema deve ser comparado à lataria, à pintura do seu carro.

As funcionalidades equivalentes a acessórios não essenciais (som, ar, vidro elétrico, trava elétrica etc.) devem estar em plugins, não no tema.

No entanto, se você não sabe realmente nada sobre isso, nem quer pagar alguém para fazer, melhor começar com um tema que tenha essa customização “amigável ao usuário” do que não começar.

Depois que o seu negócio pegar tração, você pode contratar alguém para fazer o trabalho. Quem sabe até criar um tema próprio…

A diferença entre temas próprios, temas pagos e temas gratuitos

Temas WordPress pagos

No mundo ideal, o seu projeto deveria ter um tema próprio, desenvolvido sob medida para o seu negócio, seguindo a arquitetura da informação que você elaborou na fase de planejamento.

Isso demanda dinheiro e requer que você encontre um bom desenvolvedor. Não é para todos.

No atual estágio de desenvolvimento do WordPress, penso que ainda melhor do que desenvolver um tema próprio do zero é contratar um programador para criar um tema filho de algum framework de renome, como o Genesis Framework.

A segunda melhor opção seria você comprar um tema pago.

Eis algumas das vantagens dos temas pagos em relação aos gratuitos:

  • Menos sites com o mesmo visual que o seu;
  • Atualizações mais constantes;
  • Melhor suporte e documentação;
  • Em regra, mais bem otimizados para mecanismos de busca;
  • Em regra, mais fáceis de instalar e customizar.

Curiosamente, um ponto negativo dos temas pagos em relação aos gratuitos (disponibilizados no WordPress.org) é a qualidade do código.

Entenda: qualquer um pode criar um tema e colocar para vender no mercado. Isso não garante que o código seja bom, pois o desenvolvedor pode fazer todas as gambiarras que quiser.

Já para ser disponibilizado no WordPress.org, um tema gratuito passa por uma triagem da comunidade que gerencia o WordPress.

Mesmo em grandes sites de vendas de temas WordPress, como o Themeforest, o problema ocorre. Supostamente o Themeforest deveria fazer uma triagem semelhante, mas já vi muito código bizarro sendo vendido por lá.

Até mesmo temas pagos populares e bem avaliados sofrem com esse problema, pois a maioria das pessoas avalia o tema só pela beleza, não ligando muito para aspectos como velocidade e otimização do código.

10 opções de temas gratuitos

Por fim, se você está criando seu negócio do zero, ou se está só querendo validar uma hipótese, escolha um bom tema gratuito e vá em frente. Eis algumas opções de 10 bons temas gratuitos:

  1. Sparkling
  2. Flat
  3. StoreFront
  4. The Morning After
  5. Sydney
  6. Ample
  7. Hueman
  8. Bueno
  9. ZH2 Theme

Vejamos agora alguns temas pagos que já utilizei e recomendo.

4 temas pagos que já usei e recomendo

1. Genesis Framework

Genesis: temas wordpress

Para mim, o Genesis Framework e seus temas filhos estão entre as melhores opções de temas WordPress, desde que você tenha um mínimo de intimidade com tecnologia.

O tema não é de fácil customização ou instalação. Pelo contrário, ele foca em desempenho, velocidade e código extremamente otimizado.

Não espera aqui zilhões de funcionalidades, pois o foco do Genesis Framework é justamente o oposto. Seguindo a ideia original do WordPress, ele deixa as funcionalidades extras para os plugins.

Se você observar grandes blogs brasileiros, como o Quero Ficar Rico ou Viver de Blog, eles utilizam justamente o Genesis Framework.

2. Divi

Divi: temas WordPress

O Divi é um tema da Elegant Themes que deixa você fazer praticamente o que quiser com o visual do seu site, utilizando um “construtor de páginas” nativo.

Usei em um projeto e realmente é um tema poderoso, no entanto pode trazer problemas futuros, quando você quiser trocar para outro tema.

É que tudo o que houver sido feito no “construtor de páginas” não funcionará a contento em temas futuros, a não ser que você adapte o CSS manualmente (o que vai dar tanto trabalho que é melhor nem tentar).

3. Voice

Voice - Temas WordPress

Certa vez criei uma revista eletrônica voltada para cultura pop (quadrinhos, filmes, séries etc.) e escolhi o Voice como tema.

O Voice é excelente para essa função de sites tipo magazine, que foquem na parte visual e na atualização constante.

O código é muito bem estruturado, o tema é rápido e o suporte é excelente.

4. Épico

Épico Temas WordPress

O Épico é um tema brasileiro, criado pela parceria entre o Henrique Carvalho (do Viver de Blog) e o Márcio Duarte (da Uberfacil).

Trata-se de um tema premium, com preço acima da média, e muito utilizado por pessoas que ingressaram recentemente na onda do “marketing digital”.

O Épico é voltado para captura de leads e construção de lista de emails, em formato de blog, e possui um bom visual, responsividade e velocidade. O suporte também é muito bom.

Recapitulando: como escolher temas WordPress

Se você decidiu rodar o seu negócio com o WordPress, terá que escolher um tema, que é o equivalente ao visual do seu site.

Os critérios que você deve observar para escolher o tema são, nesta ordem de importância:

  1. Design
  2. Velocidade
  3. Responsividade
  4. Código otimizado
  5. Atualizações constantes
  6. Suporte do desenvolvedor
  7. Customização

A partir disso, você pode escolher um tema próprio (contratar um desenvolvedor para criar o tema para você), comprar um tema pago ou escolher um tema gratuito.

Opções de temas gratuitos:

Opções de temas pagos:

Segunda parte do Plano de Ação 2.4

Ao final de cada aula do curso Presença Digital de Zero a Dez, ofereço uma série de tarefas específicas para você executar.

A ideia é não ficarmos apenas na teoria, mas partirmos para transformar, na prática, sonhos em realidade.

As tarefas estão numeradas de forma sequencial desde a primeira aula, para que alguém que chegue no meio da jornada possa se localizar com facilidade.

Continuação da Tarefa #11: Crie o layout do seu site com um tema para WordPress

Se na Tarefa #11 você não criou o layout do seu site, chegou a hora de escolher um tema para WordPress e começar a colocar o seu projeto na rua.

Se puder, opte por um tema pago, mas se isso for algo impeditivo escolha um tema gratuito e siga em frente.

Na próxima aula, veremos um pouco mais sobre plugins para WordPress.

Walmar Andrade
Perguntas dos alunos

4 comentários
  • Walmar, estou pesquisando muitas coisas sobre o genesis pois tenho interesse em começar a usar está ferramenta. Você poderia me dizer se ao fazer a aquisição de um tema filho do genesis ele poderá ser usado apenas para a construção de 1 site? Ou poderei usar ele para vários clientes por exemplo. É que andei lendo algumas coisas sobre licenças e estou com essa dúvida.

    Desde já agradeço.

    • Oi Flávio,

      Geralmente a licença de temas pagos é para um site apenas, mas no caso do Genesis não. Você pode utilizar em quantos sites quiser. Isso está lá na descrição deles: “Unlimited websites. There’s no “Developer Option” here. One low price entitles you to unlimited support, updates, and domains you can build on.” (fonte: https://www.studiopress.com/features/)