Revista Pronews: Jornalismo aberto ao público

Revista Pronews: Jornalismo aberto ao público

Matéria publicada na Revista ProNews número 71, em outubro de 2005, pela repórter Suzana Valença, sobre a revista eletrônica Roda Pernambuco.

Imagine-se lendo seu site de notícias favorito. Agora se imagine podendo inserir conteúdos na página, entrar em contato com o editor, pedir assuntos e, literalmente, dar uma de repórter. Pois essa é a proposta do jornalista Walmar Andrade no seu Roda Pernambuco. O site é uma revista eletrônica que se propõe a falar sobre quase tudo: política, esportes, literatura, comportamento, diversão, cinema, consumo, saúde, turismo, economia e música. Mas o diferencial está mesmo na grande interatividade com seu público.

Como um museu que inverte os avisos de “favor não tocar”, por um simpático “mexa a vontade”, o site pede ao fim de cada reportagem: “Não gostou dessa matéria? Reescreva o texto”. O leitor pode então, depois de preencher um rápido formulário de cadastro, mandar a reportagem como gostaria de ter lido na página.

É possível também mandar sugestões de matérias direto para o editor, textos literários, eventos para que sejam incluídos na seção Agenda, material de banda para divulgação, críticas de filmes, participar ou indicar promoções, comentar as notícias e até enviar matérias prontinhas para serem publicadas com a assinatura do leitor/escritor. “Alguns sites pretendem ser interativos, mas disponibilizam apenas enquetes e um fórum escondido para os leitores. [No Roda Pernambuco] todo o conteúdo do site é livre. Tenho recebido pelo menos uma sugestão de assunto por dia”, garante Walmar Andrade.

E que tal então ganhar lugar de destaque na página? O Roda Pernambuco (ou Rodape, como também é chamado) disponibiliza um espaço de entrevistas onde os entrevistados não são personalidades ou figurões, mas os próprios internautas (que podem revelar serem grandes figuras também). “A intenção é aproximar mesmo e mostrar que todos podem ter algo a dizer”, explica o jornalista.

CONCEITO – “A revista baseia-se em um conceito de jornalismo aberto, no qual os leitores participam ativamente do conteúdo”, diz Andrade, explicando que foi buscar no modelo do jornalismo open source a inspiração para a estrutura de seu site. O termo (usado originalmente para descrever os softwares livres) é recentíssimo na comunicação e se refere exatamente à produção de notícias feita com colaboração do público.

Esse é um conceito novo que, assim como o próprio jornalismo de internet, ainda está sendo discutido e não conta com a aprovação de todos no meio. Andrade encontrou material sobre o tema na rede e foi instruído a seguir com a idéia. “O orientador do trabalho, professor Paulo Cunha (o Rodape foi o projeto de graduação de Andrade), me falou que só acreditava que um internauta volta ao site quando é possível deixar lá a sua marca” diz ele, acrescentando que criou na página diferentes mecanismos para que isso pudesse ser feito.

INTERNET – Tendo trabalhado com jornalismo on line (que ele classifica como “um meio de convergência de mídias muito interessante”) em diferentes empresas e veículos, Walmar Andrade se sente à vontade na rede, que usa para se informar, apurar e fazer contatos. Agora ele quer que seus leitores também se sintam em casa no seu site. Os ingredientes são, segundo o jornalista, “multimidialidade, interatividade e usabilidade”. Gostou da receita? Quer cutucar também? Então fica a dica, que tal dar uma passadinha no Roda Pernambuco?

Walmar Andrade
Perguntas dos alunos