5 modelos de negócio para você saber o que vender para ganhar dinheiro pela internet

5 modelos de negócio para você saber o que vender para ganhar dinheiro pela internet

Você tem ideia sobre o que vender para ganhar dinheiro na internet?

Marcelo e Érico eram dois amigos de colégio que, na década de 1990, nutriam em comum uma paixão: histórias em quadrinhos.

No finalzinho daquela década, quando a internet tinha apenas cinco anos de vida no Brasil, os dois decidiram criar um pequeno site para escrever sobre os assuntos dos quais gostavam.

Vinte anos depois, o site Omelete continua no ar e recebe nada menos do que 25 milhões de visitas por mês. Os dois amigos, e mais alguns sócios, não só se sustentam apenas com isso como também empregam dezenas de pessoas.

Isso tudo sem ter o que vender para ganhar dinheiro (ao menos sem vender nada diretamente).

Como isso é possível?

Basicamente, eles seguiram o roteiro que estamos dando aqui desde a primeira aula do curso Presença Digital de Zero a Dez:

  1. Encontrar um nicho de mercado
  2. Descobrir os interesses das pessoas que compõem esse nicho
  3. Construir autoridade em torno de um projeto que trate desse nicho
  4. Gerar audiência em massa e relacionar-se com os seguidores desse projeto
  5. Saber o que vender para ganhar dinheiro a partir do marketing de relacionamento

No caso do Omelete, a forma de rentabilização escolhida foi, principalmente, a venda de espaço publicitário.

Em termos técnicos, quando alguém escolhe o que vender para ganhar dinheiro está selecionando um modelo de negócios.

Modelos de Negócios

Se você tem uma audiência de 25 milhões de pessoas interessadas em cultura pop, não vai ter muita dificuldade em encontrar empresas de cinema, quadrinhos, música e outros assuntos que se interessem em pagar para ter suas marcas associadas ao seu projeto.

Essa não é a única opção. Na verdade, há diversas maneiras de escolher o que vender para ganhar dinheiro com um projeto na internet, desde que você tenha um grupo de seguidores fiéis interessados em um determinado tema.

Até este ponto do curso Presença Digital de Zero a Dez nós abordamos três passos:

  1. Tivemos uma visão geral de como trabalhar fazendo só o que você gosta
  2. Selecionamos um nicho de mercado
  3. Construímos uma persona que represente esse nicho de mercado

Na aula de hoje, seguiremos com o planejamento inicial analisando as possíveis formas de rentabilizar o seu projeto, os modelos de negócio.

Esse passo é essencial até mesmo para você definir que tipo de projeto irá realizar para escolher o que vender para ganhar dinheiro (se será um blog, um podcast, um perfil no Instagram, um canal no YouTube etc.).

Para cada opção apresentada, vou apresentar os prós e os contras e analisar alguns casos de sucesso do Brasil. E gostaria muito que você deixasse um comentário dizendo qual o modelo que mais o agrada.

Sendo assim, vamos começar pelo mais simples, que é justamente o do exemplo que abre esta aula.

1. Venda de espaço publicitário

O que vender para ganhar dinheiro: anúncios

A venda de espaço publicitário é provavelmente a forma mais antiga de se ganhar dinheiro na internet.

Veja que, neste primeiro modelo de negócios, você nem precisa ter o que vender para ganhar dinheiro.

A lógica é a mesma que rege os veículos de mídia tradicionais, como o rádio ou a televisão. Em resumo, quanto mais audiência qualificada você tem, mais facilidade terá em vender espaços no seu projeto para que empresas nele anunciem.

Note que falamos em audiência qualificada, o que não necessariamente significa audiência em massa.

Descubra o método passo a passo e 100% online que qualquer pessoa pode usar para transformar seu hobby no seu trabalho começando do zero hoje mesmo.

No caso do Omelete, por exemplo, são 25 milhões de visitas por mês de pessoas interessadas em cultura pop. Se você é uma empresa como a Disney, terá interesse em anunciar seus filmes, desenhos e jogos nesse site.

Mas se você fosse a Tigre Tubos e Conexões, talvez o Omelete não fosse o melhor canal para anunciar material de construção.

Sendo assim, para adotar o modelo de venda de espaço publicitário, você precisa ter um nicho bem definido e também ter uma audiência qualificada para este nicho de mercado.

E, como dissemos, não precisa ter fisicamente nada o que vender para ganhar dinheiro. Basta o espaço publicitário.

A partir daí, você tem duas opções:

A) Conquistar anunciantes diretos

Essa é a opção mais lucrativa, porém também mais trabalhosa. Você terá que prospectar anunciantes e convencê-los a pagar para colocar publicidade diretamente no seu projeto.

A forma mais tradicional são os banners em sites, mas a publicidade pode assumir diversas outras formas.

Se o seu projeto é um perfil no Instagram, você pode aparecer utilizando um produto do anunciante. Ou mencioná-lo em um vídeo no YouTube ou em um episódio do seu podcast.

Sites grandes, como o citado Omelete, possuem profissionais de mídia cuja única função é cuidar dessa prospecção, atendimento, pagamento etc.

Você pode inicialmente fazer isso diretamente, mas também pode contratar empresas especializadas em realizar essa função.

Um bom exemplo no Brasil é a boo-box/ftpi.

Se você quiser anunciar no Tecnoblog (blog sobre tecnologia com 1,2 milhão de visitas mensais), no Brainstorm 9 (site sobre publicidade com mais de 700 mil visitas mensais) ou no Kibeloco (blog de humor com mais de 5,5 milhões de visitas mensais), terá que entrar em contato com a boo-box/ftpi.

A princípio, você pode desanimar com a grandiosidade dos números que estamos apresentando nesta aula sobre o que vender para ganhar dinheiro pela internet.

Segundo o casal Eme Viegas e Jaque Barbosa, do Hypeness, o mínimo que você precisa ter para começar a bater na porta de empresas oferecendo anúncios diretamente são 500 mil visitas mensais, em média.

Esse não é um número escrito em pedra, já que depende de outros fatores, como o nicho de mercado, mas é um bom número para se ter em mente como referência.

Não se desanime. Mesmo com uma baixa audiência, você pode gerar dinheiro (pouco, é verdade) desde o primeiro dia em que o seu site for ao ar. Para isso, terá que utilizar a opção B.

B) Utilizar programas de afiliados

Comparativamente, são pouquíssimos os sites que chegam a uma audiência superior a 500 mil visitas mensais. Provavelmente nem 1% dos existentes.

Isso não quer dizer que os demais não vão ter o que vender para ganhar dinheiro, nem que seja um espacinho publicitário para alguns poucos visitantes.

Aliás, deixar todos os outros bilhões de sites fora do mercado publicitário seria um grande desperdício de dinheiro. Coisa que o capitalismo jamais faria.

Observando essa oportunidade, o Google lançou um serviço de publicidade voltado para sites de qualquer tamanho, o Google AdSense.

Assim que o seu site estiver no ar, você pode se candidatar para fazer parte do Google AdSense, preenchendo um simples formulário.

Aprovada sua entrada (pouquíssimos casos são barrados), você insere um código no seu site e a publicidade começa a ser exibida.

Mesmo sem ter nada o que vender para ganhar dinheiro além do seu reduzido espaço publicitário, você será remunerado pela quantidade de cliques ou visualizações desses anúncios no seu site.

Se você tiver poucas visitas, provavelmente ganhará apenas alguns centavos. Centavos de dólar, mas ainda assim centavos.

É o AdSense que permite que alguns youtubers vivam somente de fazer vídeos que chegam aos milhões de visualizações.

Existem outras opções além do Google AdSense. Basicamente todos seguem a mesma lógica.

Esse é um método de migalhas se você não tiver uma boa audiência. Por isso, se o nicho de mercado que você selecionou na Tarefa #2 não é de grande volume, ou se não tem muitos anunciantes, essa não é a melhor opção.

Felizmente, temos ainda muitas outras a analisar. Seguindo por…

2. Venda de produtos de terceiros como afiliado

O que vender para ganhar dinheiro

Acesse o site Viver de Blog e procure um banner ou anúncio em qualquer um dos mais de 50 artigos por lá publicado.

Você não vai encontrar nenhum.

Mas como é possível o autor, Henrique Carvalho, “viver de blog” se não há nenhum anúncio no site dele? Como ele pode dar de graça tantos e-books e infográficos sem cobrar nada por isso?

Existem várias formas, mas uma delas é por meio da venda de produtos de terceiros como afiliado.

O nicho do Henrique é marketing digital e ele construiu grande autoridade no assunto, além de ter uma lista de e-mail com milhares de seguidores.

Como esse séquito de seguidores o Henrique conseguiu, segundo ele próprio, faturar na casa dos milhões por ano. Parte desse faturamento veio da indicação de produtos de terceiros.

Quando ele dá uma dica de como produzir um blog, um vídeo, um podcast, ele indica algumas ferramentas. Se o leitor clicar no link e acabar comprando a ferramenta, o Henrique ganha um percentual da venda.

Simplificadamente, esse é o modelo de negócio de venda de afiliados, uma das formas mais simples de saber o que vender para ganhar dinheiro.

Note que o Henrique não desenvolveu essas ferramentas, ela ganha uma comissão simplesmente por estar indicando pessoas que compram esses serviços ou produtos. E é remunerado por isso.

O sucesso desse modelo de negócio depende, claro, da autoridade que você tem no assunto e da quantidade de pessoas que o seguem.

Se um especialista em marketing digital como o Henrique diz que determinada ferramenta é essencial, boa parte das 100 mil pessoas que o seguem irão se interessar. E ele receberá uma comissão por estar ajudando tanto os vendedores quanto os compradores.

Como fazer

Vender produtos de terceiros como afiliado é bem fácil. Grandes empresas do mercado como Americanas, Submarino e até mesmo a Amazon oferecem programas do tipo.

Além desses grandes players, existe um mercado de produtos digitais fortemente calcado na venda de afiliados chamado Hotmart. Lá você pode encontrar produtos (principalmente produtos digitais) de todos os tipos e valores.

Se o nicho de mercado que você selecionou na Tarefa #2 se adapta a esse modelo, procure no Hotmart e em outros locais bons produtos que você possa recomendar para ajudar a sua persona.

Lembre-se, no entanto, de somente indicar bons produtos, produtos que você mesmo usaria para fomentar a sua paixão. Caso contrário, logo logo você perderá credibilidade junto à sua audiência e todo o esforço irá por água abaixo.

Esse é um ponto muito importante. Se você começar a indicar qualquer coisa somente para ter o que vender para ganhar dinheiro, seu sucesso de longo prazo estará comprometido.

Muita gente, inclusive, questiona o ponto ético do mercado de afiliados. Será que a pessoa não está falando bem de determinado produto só para que os outros comprem e assim ele ganhe dinheiro?

Isso leva algumas pessoas a recorrerem a um modelo bem mais difícil, mas também em sua essência bem mais belo. O mecenato.

3. Mecenato

O que vender para ganhar dinheiro: mecenato

Depois de mais de dez anos mantendo seu site sobre cinema e quadrinhos no ar vendendo espaços publicitários, Thiago Borbolla resolveu parar e repensar.

Qual o sentido de ficar publicando todas as notícias do ramo, traduzindo o que saía em sites gringos? Apenas para atrair mais gente e assim poder vender mais anúncios?

Ele e sua equipe tinham vontade em produzir artigos mais densos, mais investigativos, ouvindo diversas fontes, apurando informações, tendo uma postura mais independente, mais crítica.

Só que não ter o que vender para ganhar dinheiro fatalmente resultaria em uma queda no faturamento do seu site, o Judão.

A solução seria depender menos dos anunciantes e adotar outro modelo de negócio.

E eles resolveram adotar o mecenato: pedir que os leitores que realmente gostam do site pagarem uma contribuição mensal de qualquer valor. Começando com um real.

Eu gosto tanto desse site que até pagaria para ler!

A origem do mecenato

A origem do termo mecenato remete aos tempos do Império Romano. Na era de Caio Julio Augusto, havia um “ministro da cultura” chamado Caius Cilnius Mecenas que tentou construir uma política inédita de relacionamento entre governo e sociedade.

Mecenas criou círculos de artistas e filósofos que disseminavam ideias e financiavam projetos artísticos e científicos.

A prática do mecenato ganhou força novamente no Renascimento, quando os nobres incentivavam produções artísticas grandiosas como forma de expressão de seu status junto à sociedade. Sem os mecenas, dificilmente teríamos em mesma escala nomes como Mozart ou Leonardo Da Vinci.

Se naquela época dependia-se de um grande mecenas, com o poder da internet você pode arrumar centenas ou milhares de pessoas que contribuam com quantias tão pequenas quanto um real. E ainda assim conseguir o suficiente para sustentar o seu projeto.

Como dissemos antes, esse é um dos modelos de negócio (se é que podemos chamar assim) dos mais difíceis.

Voltando ao exemplo do Judão, temos um site bem nichado e com mais de 750 mil visitas mensais. Que mesmo assim só conseguiu, até o momento da publicação deste artigo, 23 “mecenas”, gerando cerca de 150 dólares por mês.

Se ainda assim você se interessar por este modelo, o melhor caminho é criar uma conta no Patreon, no Padrim ou no Apoia.se e começar a pedir ajuda ao seu público.

Crowdfunding

Outra maneira de usar o mecenato é o crowdfunding ou financiamento coletivo.

Este modelo é mais utilizado para iniciar um projeto, mas nada impede que seja utilizado para mantê-lo.

Em sites como o Catarse.me, você pode publicar a ideia do seu projeto, dizer quanto dinheiro precisa e em quanto tempo.

Mais uma vez, mesmo sem ter o que vender para ganhar dinheiro, você conseguirá algum faturamento.

As pessoas que se interessarem podem doar quanto quiserem. Se a meta não for atingida no tempo determinada, o dinheiro é devolvido aos doadores.

Além do Catarse, você tem opções no Brasil como o Kickante, Benfeitoria.com e Juntos.com.vc.

O modelo de mecenato é ideal se você estiver explorando um nicho em que a independência comercial ou editorial seja importante, como em sites de jornalismo investigativo, de política e outros.

4. Prestação de Serviços

A jornada que estamos propondo no curso Presença Digital de Zero a Dez é baseada principalmente em construção de autoridade e marketing de relacionamento.

Quando você começar a ser visto como uma autoridade no seu nicho de mercado, as pessoas com as quais você se relaciona começarão a procurá-lo.

Elas pedirão conselhos, perguntarão se você pode participar de palestras, se pode dar um workshop, uma consultoria individual, se pode fazer um trabalho como freelancer.

A prestação de serviços é um modelo de rentabilização que surge naturalmente com a construção da autoridade, porém ele pode ser uma armadilha por não ter escala.

Se você está em um nicho muito restrito, pode dar conta de atender a todos os pedidos de serviços. Porém, se a audiência cresce demais, você pode cair em uma armadilha.

Falo por experiência própria.

Há não muito tempo, em uma galáxia não muito distante, eu tinha um blog de relativo sucesso que falava sobre webdesign e assuntos relacionados. O Fator W fez sucesso e comecei a ser visto como autoridade no nicho.

Com o tempo, comecei a receber convites para desenvolver sites de outras pessoas. PapodeHomem, Quero Ficar Rico, Dinheirama, MeioBit. Tantos que acabei pedindo demissão do emprego e criando uma empresa só para isso, a Wenetus.

E acabei preso na armadilha de prestação de serviços, até cansar de tudo.

Se você optar por este modelo de negócio, a recomendação é que seja seletivo e não venda seu tempo por qualquer oferta que aparecer. Negocie, observe o que realmente vale a pena, veja quais trabalhos realmente te dão prazer em executar.

Em qualquer caso, lembre-se de que serviço não tem escala. Por isso, o modelo que considero ideal para a sua jornada é…

5. Venda de produtos próprios

O que vender para ganhar dinheiro: infoprodutos

Alexandre e Deive são concunhados. Em 2002, eles resolveram gravar um podcast (programa de áudio para internet publicado com uma periodicidade definida) para falar, adivinhem, sobre cinema, quadrinhos e cultura pop.

(Sim, estou pouco criativo nos exemplos hoje).

O Nerdcast atinge, toda sexta-feira, milhões de brasileiros, tornando-se o podcast mais ouvido do Brasil.

O sucesso é tanto que a dupla foi listada, pela revista Época, entre as cem pessoas mais influentes do Brasil no ano e entre as 25 mais influentes da internet.

Os dois começaram a rentabilizar o sucesso de vários formas. E uma delas foi com a venda de produtos próprios: livros e quadrinhos editados por eles. Camisetas com estampas nerds, colecionáveis, objetos de decoração.

A venda de produtos próprios conjuga o melhor dos mundos: você tem escala, não depende de anunciantes (permitindo uma melhor liberdade editorial) e controla a questão ética ao ter domínio sobre o que está vendendo.

Mas você precisa ter o que vender para ganhar dinheiro com esse modelo de negócios.

Se esse produto for físico, existe ainda outro problema: a fabricação, estoque e envio desses produtos. Pode haver uma curva de aprendizado relativamente difícil para superar esses problemas.

O que nos leva a um subgrupo deste modelo, que tem os prós mas não tem os contras…

Venda de produtos digitais (infoprodutos)

Fabricação física, estoque e envio não serão problemas se o produto que você estiver vendendo for 100% digital.

O produto pode sair totalmente da sua cabeça e ser vendido para milhares, até milhões de pessoas, se você acertar no nicho de mercado, na criação da persona e no produto em si.

Pense em produtos como:

  • Cursos on-line
  • E-books
  • Jogos
  • Aplicativos para celular
  • Programas de computador
  • Conteúdo premium no seu site, serviços de assinatura
  • Vídeo-aulas ou screencasts
  • Áudio-books, áudio-aulas, podcasts, músicas, ringtones
  • Templates de sites, códigos fonte, snippets
  • Imagens, ícones, fotografias para bancos de imagens
  • Códigos seriais, cupons de desconto

Tudo o que pode ser produzido, enviado e consumido de forma 100% digital pode se enquadrar aqui. O que você vai escolher, obviamente, depende do seu nicho de mercado e do seu público-alvo.

Maiores margens de lucros

É na venda de produtos digitais, os chamados infoprodutos, que estão as maiores margens de lucro. Margens que chegam a 60%.

A maior vantagem dos infoprodutos é a escala. Se você cria um aplicativo para celular ou um jogo, pode vender para 10 pessoas ou 10 milhões de pessoas. Seu trabalho será basicamente o mesmo.

Alguns produtos (como cursos on-line, por exemplo) necessitam de algum suporte. Mesmo assim, a escala ainda é muito alta quando comparada com os demais modelos.

O maior caso de sucesso de venda de produtos digitais no Brasil provavelmente é o curso Fórmula de Lançamento, que é o licenciamento de um similar norte-americano chamado Product Launch Formula.

Esse curso on-line vendeu fatura milhões a cada versão, com apenas poucos dias de matrículas abertas. Claro que esse é um ponto fora da curva, mas que mostra as possibilidades do modelo.

O melhor dos produtos digitais é que qualquer pessoa pode ter o que vender para ganhar dinheiro pela internet, já que qualquer um pode criar um produto digital sobre a área que domina.

Qual o melhor modelo para um negócio digital?

A resposta é que não existe um modelo de negócios perfeito. Existem modelos que se adaptam mais ou menos a um nicho de mercado.

A boa notícia é que você não precisa escolher apenas uma opção. Nem precisa ficar preso ao modelo que escolher.

Lembra o caso do Érico e do Marcelo do Omelete, que abriu esta aula? Se você observar bem, atualmente o site deles explora:

  • Venda de espaços publicitários (tanto com anúncios diretos quanto com programas como AdSense e HotWords)
  • Venda de produtos de terceiros como afiliados (como os bonecos da loja MundoGeek)
  • Prestação de serviços (vez por outra os sócios fazem palestras Brasil afora)
  • Venda de produtos próprios (como ingressos para a Comic Con Experience, evento produzido por eles)

E eles já experimentaram formas que não deram certo e foram abandonadas. Eles já editaram livros e quadrinhos, mas não seguiram adiante. Já experimentaram e terminaram um podcast. E estão sempre testando diferentes formatos.

A lição é que você precisa testar sempre esses e outros modelos, para ver qual deles mais se adapta ao seu nicho de mercado, ao seu projeto.

Perguntas e respostas sobre o que vender para ganhar dinheiro pela internet

Eu preciso formalizar uma empresa?

Inicialmente não. Mesmo programas como o Google AdSense fazem pagamento para pessoas físicas.

No entanto, se o seu projeto começar a crescer, o ideal é formalizar uma empresa. Assim, você estará mais adequado e pagará menos impostos do que pagaria como pessoa física.

Abordaremos esse tópico em mais detalhes na última das dez etapas do curso Presença Digital de Zero a Dez.

Em que momento em devo começar a rentabilizar o projeto?

Com programas como o Google AdSense ou boo-box, você pode rentabilizar o seu projeto desde o dia zero. Mas não se engane, você só vai conseguir alguns centavos, ou nem isso.

Em vez de buscar essas migalhas, recomendo que você primeiro crie autoridade e conquiste uma boa audiência, deixando o seu projeto livre de anúncios. Assim fica mais fácil fidelizar seus primeiros seguidores.

Com autoridade e seguidores fiéis, você poderá aproveitar para explorar com maiores retornos alguns dos modelos de negócios apresentados nesta aula.

Como eu descubro o que vender para ganhar dinheiro com meu projeto?

Pesquisando e testando.

Primeiro você deve pesquisar outros projetos no seu nicho de mercado. Observe que modelos de negócios eles estão utilizando, tanto no Brasil quanto em outros países.

Depois, quando tiver o projeto no ar, autoridade e audiência, comece a testar os modelos e analise os resultados. Os números mostrarão qual o modelo mais adequado para o seu caso.

Bibliografia deste artigo

Livro #5: A Startup de $ 100

a-startup-de-100 Nesta aula, e no curso como um todo, estamos procurando explorar casos de sucesso aqui mesmo no Brasil.

Mas existe um livro que conta outra dezena de casos em outras partes do mundo, inclusive explorando modelos de negócios que vão além dos cinco citados aqui.

Esse livro é A Startup de $100, de Chris Guillebeau. O autor mesmo é um desses que vive só fazendo o que gosta.

Em seu blog, A Arte da Não-Conformidade, ele conta como já visitou todos os países do mundo enquanto ganhava dinheiro vendendo produtos digitais, fazendo palestras e publicando livros físicos (ele também possui um livro com o mesmo título do blog, mas este não recomendo, não é tão bom quanto o da Startup de $100).

Plano de ação 1.4

Ao final de cada aula do curso Presença Digital de Zero a Dez ofereço uma série de tarefas específicas para você executar.

A ideia é não ficarmos apenas na teoria, mas partirmos para transformar, na prática, sonhos em realidade.

As tarefas estão numeradas de forma sequencial desde a primeira aula, para que alguém que chegue no meio da jornada possa se localizar com facilidade.

Tarefa #4: Escolha seu modelo de negócio

Você já selecionou um nicho de mercado e criou uma persona.

Agora pense que modelos de negócios se aplicam ao seu caso para você saber o que vender para ganhar dinheiro.

Pergunte a si mesmo: minha persona compraria um produto digital? Um produto físico? Clicaria em anúncios? Necessitaria de algum serviço? Pagaria para acessar o meu site?

A pergunta final é: O que vender para ganhar dinheiro de acordo com os comportamentos da minha persona?

Se você conhecer pessoas que se enquadram no seu nicho de mercado, faça essas perguntas a elas. Questione o que vender para ganhar dinheiro a esses seus amigos.

Depois liste, em ordem de importância, quais os modelos de negócios que se compatibilizam com o seu projeto.

Assim, quando você lançar o seu projeto e construir autoridade e audiência, poderá testar esses modelos e saber, com precisão, o que vender para ganhar dinheiro pela internet.

Walmar Andrade
Perguntas dos alunos

2 comentários
  • Estou montando um negócio de consultoria, fiquei curiosa para saber mais dos motivos para você considerar uma “armadilha e cansar de tudo”! 🙂