E se o Google fosse estatizado?

E se o Google fosse estatizado?

Serviços de busca de informações na internet são tão importantes que há quem defenda que eles devam ser serviços públicos, mantidos pelo Estado. A idéia está em estudo tanto no Japão quanto na França. Será que há fundamento nisso?

O governo do Japão já tem um grupo de trabalho estudando se o estado deve lançar seu próprio mecanismo de busca, segundo notícia publicada pela Associated Press. O grupo está consultando o setor empresarial e educacional para decidir se o governo deve lançar alternativas para que os cidadãos procurem informações sem depender de empresas privadas como Google e Yahoo!.

O caso japonês não é o único. O presidente da França, Jacques Chirac, tem intenções de propor um mecanismo de busca público da União Européia, para que os países do bloco também não fiquem dependendo somente das empresas privadas para a busca de informações na web.

A preocupação, sob determinado ponto de vista, faz sentido. Imaginemos por exemplo que por alguma reviravolta do destino o Google venha à falência amanhã. Já pensaram na quantidade de usuários órfãos na busca por informações ao redor do mundo? Claro que existem outros mecanismos de busca, mas o exemplo também pode a eles ser aplicado.

Os governantes japoneses devem estar considerando que um mecanismo de busca é um serviço essencial para a população, assim como saúde e educação, guardadas as devidas proporções. Sendo assim, mesmo que empresas privadas ofereçam o serviço, é dever do estado manter o seu próprio para garantir o acesse à informação às pessoas.

Pode-se argumentar também que um serviço público evitaria casos de sites pagando para aparecer nos primeiros lugares dos resultados, garantindo que o usuário tenha no resultado da pesquisa as informações mais relevantes em primeiro lugar. Mas como garantir, por exemplo, que, em assuntos do interesse do estado, determinadas informações não seriam privilegiadas? Nesse ponto, os problemas do público são semelhantes aos do privado.

Se Japão e União Européia forem adiante com a idéia, muito em breve poderemos ter um mecanismo de busca brasileiro mantido pelo Governo Federal. Será que ia dar certo?

Walmar Andrade
Perguntas dos alunos

1 comentário
  • É… da pra viajar como seria o sistema de busca brasileiro administrado pelo governo… provavelmente você precisaria preencher um cadastro online informando o que deseja pesquisar e PORQUE deseja. Demoraria alguns dias (momento otimista) para receber o resultado. Anualmente teríamos que declarar as consultas feitas durante o ano (mesmo eles tendo tudo isso). Conforme a quantidade o seu “imposto sobre buscas” seria aumentado (sim todos já pagariam por elas).