Surpreender o usuário nem sempre é uma boa ideia

“Precisamos surpreender o nosso cliente” é um dos jargões ditos praticamente todos os dias por profissionais do marketing no mundo inteiro.

Alguns desenvolvedores web parecem levar essa ordem a sério e acabam destruindo a usabilidade de um projeto para internet ao romper convenções da web.

Surpreender o usuário pode ser positivo ao apresentar uma estética diferenciada, um conteúdo extraordinário ou uma experiência de navegação extremamente fácil.

Violar convenções da web pode sim surpreender o usuário, mas não da maneira como o desenvolvedor estava querendo.

Quando projetamos um site, precisamos lembrar que o usuário passa muito mais tempo em outros sites do que no nosso.

Ele aprende padrões de design e se acostuma com determinados comportamentos em outros endereços que não o nosso.

Dessa forma, ao acessar o nosso projeto ele já tem formada uma expectativa de como as coisas devem funcionar.

Segundo a Nielsen Norman Group, um site tem em média 1 minuto e 49 segundos para convencer o usuário a permanecer nele.

Se, além de apresentar o conteúdo, ainda formos usar esse tempo para que ele aprenda a navegar na nossa interface fora do padrão, teremos que ser muito competentes nisso para não perder o usuário.

É por isso que os estudiosos de usabilidade recomendam tanto que os padrões não sejam violados: os links devem ser diferentes do restante do texto, o botão voltar não deve ser desativado, novas janelas não devem ser abertas sem o comando do usuário etc. etc. etc.

E a criatividade?

Você deve estar pensando “e a criatividade, onde fica?” ou “Se eu fizer um site que siga as convenções de design, vai ser mais um igual a tantos outros que existem”.

Respondo que a criatividade está em justamente seguir tais convenções e ainda assim deixar um site especial. Sobre ser igual a outros sites, isso não deveria ser problema no que se refere a interfaces e comportamentos específicos. Pelo contrário.

O que deixa um site especial é principalmente seu conteúdo (no caso de sites informativos) ou sua função (no caso de aplicativos web). Romper padrões de usabilidade só vai deixar seu projeto especialmente difícil de usar.

Sim, é possível violar convenções. Para saber quando as violar, entretanto, é preciso dominá-las para saber quando a exceção à regra deve ser aplicada.

Walmar Andrade
Perguntas dos alunos

5 comentários
  • Excelente post Walmar. O diferencial de um produto não estará na posição de um campo de busca, porém esta posição poderá acelerar sua falha. 🙂

    É importante observar também que estas convenções estão em constante “atualização”. Podemos perceber isso muito bem em produtos de comunidade, onde o campo de login tem ficado em uma área central à direita.

  • O Problema é que hoje em dia existe muito desenvolvedor que não sabe o limite do bom, entende ?
    Então, o que ficaria bom, mais usando controladamente fica excessivamente ruim, pois ele exagera e com isso causa disturbio no site inteiro de usabilidade, padrões, layout e tudo mais!