Como criar campanhas no Facebook para otimizar os resultados como um anunciante profissional

Como criar campanhas no Facebook para otimizar os resultados como um anunciante profissional

Como criar campanhas no Facebook

Saber como criar campanhas no Facebook feito um profissional pode ser a diferença entre um negócio digital fracassado e um que gera resultados diários.

Isso por que, mesmo que você tenha cumprido à risca todas as tarefas do curso Presença Digital de Zero a Dez até aqui, não conseguirá cumprir seus objetivos se ninguém acessar o seu conteúdo.

Na aula anterior, você aprendeu as 7 coisas de que você precisa para começar a anunciar no Facebook como um profissional.

Nesta aula, que considera que você já cumpriu os 7 pré-requisitos para começar a anunciar, nós vamos começar a descobrir como criar campanhas no Facebook de forma prática e efetiva.

Para isso, vamos estudar:

  • A estrutura de três níveis do gerenciador de anúncios do Facebook
  • Como organizar as campanhas no Facebook
  • Um método para nomenclaturas no Facebook
  • Unificando sua prova social em um anúncio

O primeiro passo é entender a estrutura do gerenciador de anúncios do Facebook.

A estrutura de três níveis do gerenciador de anúncios do Facebook

Como criar campanhas no Facebook

O gerenciador de anúncios do Facebook é estruturado em três níveis:

  1. Campanhas: Campanhas foram a base de um anúncio para tráfego pago. É nelas que você escolhe o seu objetivo para começar a criar um conjunto de anúncios e também o seu orçamento.
  2. Conjunto de anúncios: Dentro de cada campanha, você pode criar conjuntos de anúncios com orçamentos específicos para formatos e posicionamentos também específicos. Cada conjunto pode ter um público específico, selecionado de acordo com dados demográficos, de preferência ou mesmo de comportamento. É o conjunto de anúncios que define quanto você vai gastar (se você não definiu o orçamento em nível de campanha), em que período, em que locais, para quem e de que maneira.
  3. Anúncios: Dentro de cada conjunto de anúncios estão os anúncios em si, que é aquilo que as pessoas para as quais você anuncia visualizam. No nível do anúncio, você escolhe o que os especialistas chamam de “criativo”, que é a composição de itens como título, texto, imagens e links.

Compreender a estrutura de campanhas é essencial para organizar corretamente cada um desses níveis.

Como organizar as campanhas no Facebook

Começar a anunciar no Facebook

Organizar corretamente as campanhas é um dos principais aprendizados para quem quer saber como criar campanhas no Facebook feito um profissional.

Somente com a organização adequada você poderá analisar corretamente os dados que o Facebook fornece quando você começa a anunciar.

E somente analisando corretamente esses dados você conseguirá otimizar cada anúncio que fizer, diminuindo os seus custos e aumentando o seu lucro.

O Facebook permite que você nomeie como quiser suas campanhas, seus conjuntos de anúncios e os seus anúncios. No entanto, se você não organizar corretamente esses nomes, acabará perdido em um mar de informações.

Por isso, é importante ter um método padronizado para nomear e organizar as suas campanhas.

Embora existam diversos métodos de diferentes especialistas, gostaria de sugerir neste curso o método criado pelo especialista Pedro Sobral.

Descubra o método de 10 etapas que qualquer pessoa pode usar para criar presença digital e transformar seu hobby no seu trabalho começando do zero hoje mesmo.

Um método para nomenclaturas no Facebook

1. Nomes de Campanhas

O padrão para nomes de Campanhas deve seguir a fórmula [Duração] [Objetivo] [Plataforma] [Produto] O que se anuncia.

O que está entre colchetes são as tags de identificação. Elas devem ser padronizadas para facilitar a criação de filtros e análise dos dados filtrados.

As tags de identificação de campanhas são as seguintes:

  • Duração: indica se a campanha é apenas um teste ou se já foi testada e agora está em duração contínua. Lembre-se de, ao finalizar um teste, duplicar a campanha e renomear para contínua. Asism você mantém separadas as métricas do teste e da campanha contínua. As tags de identificação para duração devem ser:
    • [TESTE] para campanhas em teste
    • [CONTÍNUA] para campanhas permanentes, já testadas
  • Objetivo: identifica qual é o objetivo daquela campanha. As tags de identificação variam de acordo com os objetivos de campanha disponibilizados pelo Facebook:
    • [RECONHECIMENTO] para reconhecimento da marca
    • [ALCANCE] para alcance
    • [TRÁFEGO] para tráfego
    • [APLICATIVO] para instalações do aplicativo
    • [VÍDEO] para visualizações do vídeo
    • [CADASTRO] para geração de cadastros com formulários dentro do Facebook
    • [ENVOLVIMENTO] para envovlimento com a publicação
    • [CURTIDA] para curtidas na página
    • [EVENTO] para participações no evento
    • [MENSAGENS] para mensagens
    • [CONVERSÃO] para conversões de cadastros com formulários no seu site
    • [VENDA] para vendas do catálogo
    • [VISITA] para tráfego no estabelecimento
  • Plataforma: indica a localização do anúncio. Por exemplo, só Facebook, só Instagram, ambos etc. As tags devem ser:
    • [FB] para Facebook
    • [IG] para Instagram
    • [MSG] para Messenger
  • Produto: identifica o produto que está sendo anunciado. Mesmo que nesta etapa do curso você esteja trabalhando apenas com um produto, é bom já identificá-lo. Assim, quando você criar outros produtos, o primeiro já estará devidamente identificado. A tag de identificação deve ser o nome ou sigla do seu produto.

Depois das tags de identificação, você deve escrever especificamente o que está sendo anunciado.

Eis um exemplo prático: [TESTE] [CONVERSÃO] [FB] [CURSO-X] Aula ao vivo de agosto.

2. Nomes de Conjuntos de Anúncios

O padrão para nomear Conjuntos de Anúncios devem seguir a fórmula: FATOR DE EXCLUSÃO – [POSICIONAMENTO] Nome do Público.

Para esta fórmula funcionar adequadamente, você precisa ter criado corretamente os seus públicos, conforme ensinado na aula anterior do curso Presença Digital de Zero a Dez.

Fator de Exclusão

O Fator de Exclusão é um número a partir de zero que indica a ordem em que os seus públicos são organizados.

O Fator de Exclusão serve para evitar a sobreposição de públicos, para que uma mesma pessoa que esteja em vários dos seus públicos não veja o anúncio diversas vezes.

Assim, o Conjunto de Anúncios com o número zero será o que contém um dos seus públicos. O Conjunto de Anúncios seguinte terá outro dos seus públicos, excluindo o público do anterior. E assim sucessivamente.

Esses públicos devem ser hierarquizados de acordo com a quantidade (critério objetivo) e a qualidade (critério subjetivo) de pessoas em cada um deles. Os públicos maiores e mais qualificados ficam no topo da hierarquia.

Em resumo, o público do Conjunto 00 não terá nenhuma exclusão. O Conjunto 01 terá o público dele, excluindo o público do Conjunto 00. O Conjunto 02 terá o público dele, excluindo os públicos dos Conjuntos 00 e 01. E assim vai.

Eis um exemplo prático:

  • 00 – [AUTO] Lista de emails
  • 01 – [AUTO] Vídeo view
  • 02 – [AUTO] Envolvimento
  • 03 – [AUTO] Visitou o site

O [AUTO] nesse exemplo refere-se ao posicionamento do anúncio, o que veremos agora.

Posicionamento

Posicionamento é uma tag de identificação que mostra em que posição do Facebook, Instagram ou Messenger aquele conjunto de anúncios está aparecendo.

Algumas tags de identificação para posicionamento são:

  • [AUTO] para posicionamento automático
  • [SIDEBAR] para barra lateral do Facebook
  • [FEED-FB] para o feed de notícias do Facebook
  • [STORIES-FB] para os stories do Facebook
  • [FEED-IG] para o feed do Instagram
  • [STORIES-IG] para os stories do Instagram
  • [MESSENGER] para a caixa de entrada do Messenger
  • [STORIES-MSG] para os stories do Messenger
Nome do Público

Para dar nome aos públicos, você primeiro precisa identificar se está usando um Público Salvo, um Público Personalizado ou um Público Semelhante. Você pode conferir a distinção entre os três na aula anterior deste curso.

A partir daí, crie os nomes seguindo um padrão que possa identificar cada público facilmente.

Eis alguns exemplos:

  • Públicos de listas de emails: Lista – Nome da Lista – Data da atualização. Exemplo: Lista – Lista de alunos – 28.02.2099
  • Públicos de visitas a páginas específicas do seu site: View Page – Nome da página visitada – Período da visita (30D, 60D, 90D, dependendo da quantidade de dias que você definiu no público). Exemplo: View Page – Página de Contato – 60D.
  • Público de visualização de vídeos: FB – View video – Identificação do vídeo – Porcentagem de tempo assistido – Período da visualização. Exemplo: FB – View video – Vídeo de convite para aula – 75% – 30D.

O próximo passo para saber como criar campanhas no Facebook é nomear corretamente os seus anúncios.

3. Nomes de Anúncios

Os nomes de anúncios devem seguir a fórmula IDENTIFICAÇÃO NUMÉRICA – Identificação do anúncio.

A identificação numérica é um código do tipo AD + Número, iniciando do um. Assim, seu primeiro anúncio será o AD1, depois AD2 e assim por diante.

Já a identificação do anúncio é um nome que deixe claro para você qual é aquele anúncio. Por exemplo, AD1 – Convite para aula ao vivo de agosto.

Mais importante que o nome do anúncio é que você unifique em um mesmo anúncio (o primeiro da série) toda a sua prova social (comentários, curtidas, compartilhamentos etc.).

Unificando sua prova social em um anúncio

Criar campanhas no Facebook

Prova social é um gatilho mental que diz que, se muitas pessoas estão realizando determinada ação, essa ação deve ser boa.

Por exemplo, acreditamos que uma publicação com muitas curtidas deve ser boa. Que um vídeo com muitas visualizações deve ser bom. Que um restaurante muito cheio deve ter comida boa.

Um dos truques para saber como criar campanhas no Facebook como um profissional é unificar toda a prova social (comentários, curtidas, compartilhamentos etc.) de um conjunto de anúncios em um único anúncio.

Para isso, você deve selecionar o seu conjunto de anúncio cujo público não tenha nenhuma exclusão (ou seja, o Conjunto de Anúncio 00) e identificar o primeiro anúncio (AD1) dele.

Em seguida, você deve excluir os anúncios iguais (AD1) dos demais conjuntos de anúncios e publicar a campanha.

Depois é só adicionar esse AD1 do Conjunto de Anúncios 00 a todos os demais conjuntos de anúncios da sua campanha (excluindo o 00, claro). Assegure-se de manter marcada a opção Manter engajamento em anúncios duplicados.

Assim, quando alguém curtir, comentar ou compartilhar algo no AD1 de qualquer conjunto de anúncios, essa prova social será exibida para todos os anúncios AD1 de todos os conjuntos de anúncios.

Resumindo: como criar campanhas no Facebook do jeito certo

Vamos resumir o que vimos sobre como criar campanhas no Facebook do jeito certo.

Primeiro, assegure-se de ter os 7 pré-requisitos para anunciar no Facebook: fanpage, conta de anúncios no Gerenciador de Negócios, Pixel, Públicos, Página de captura, Lista de emails e Sequência de emails.

Com isso, entre no gerenciador de anúncios e clique em Criar para gerar a sua primeira campanha.

Dê um nome para a campanha seguindo a fórmula [Duração] [Objetivo] [Plataforma] [Produto] O que se anuncia.

Dentro dessa campanha, crie tantos conjuntos de anúncios quanto forem necessários para atingir os seus diversos públicos.

Esses conjuntos de anúncios devem ser nomeados seguindo a fórmula FATOR DE EXCLUSÃO – [POSICIONAMENTO] Nome do Público.

Dentro dos conjuntos de anúncios, crie os seus anúncios seguindo a lógica de nomenclatura IDENTIFICAÇÃO NUMÉRICA – Identificação do anúncio.

Por fim, unifique toda a sua prova social de todos os anúncios iguais para todos os conjuntos de anúncios.

Os passos seguintes são coletar os dados e analisar as informações para otimizar os seus resultados.

Lembre-se de que não existe um esquema secreto de anúncios que funcionam no Facebook. O que realmente funciona é testar, analisar os dados e otimizar o que dá certo para o seu caso específico.

Como dito antes, a referência para a criação desta aula são os ensinamentos do especialista Pedro Sobral, mais especificamente nesta live.

Plano de Ação 6.4: Como criar campanhas no Facebook

Ao final de cada aula do curso Presença Digital de Zero a Dez, ofereço uma série de tarefas específicas para você executar.

A ideia é não ficarmos apenas na teoria, mas partirmos para transformar, na prática, projetos em realidade.

As tarefas estão numeradas de forma sequencial desde a primeira aula, para que alguém que chegue no meio da jornada possa se localizar com facilidade.

Tarefa #64: Crie sua primeira campanha no Facebook

A tarefa desta aula é colocar a mão na massa. Abra a conta de anúncios que você criou na aula anterior e crie a sua primeira campanha.

Se é a sua primeira vez no gerenciador de anúncios, não se assuste com a quantidade de opções disponíveis.

Saber como criar campanhas no Facebook não deve ser algo difícil. O gerenciador foi feito para ser fácil. Afinal, para o Facebook, quanto mais pessoas comuns conseguirem anunciar, melhor.

A melhor maneira de tornar tudo isso mais fácil é colocar a mão na massa e começar a mexer no gerenciador de anúncios, sem medo. Se o seu receio é perder dinheiro, faça pequenos testes com um ou dois reais, só para ver como funciona.

Se precisar de ajuda com algo, basta deixar um comentário logo abaixo que eu auxiliarei no que for possível.

Walmar Andrade
Perguntas dos alunos