Agências web precisam de uma sede física?

Recentemente prestei uma consultoria em otimização para mecanismos de busca para uma agência web da Irlanda. O dono da agência viu meu blog no Webcreme, entrou e, como havia uma versão em inglês, leu meu perfil e entrou em contato comigo.

Ainda mais recentemente, o colega de trabalho Rodrigo Muniz saiu da empresa onde trabalho, a SX Brasil, e passou a trabalhar para a 7Graus, de Portugal.

Em ambos os casos, nenhum de nós saiu do Recife para fazer esses trabalhos internacionais. Gtalk, e-mail, PayPal e outros recursos fizeram com que tais experiências pudessem ser perfeitamente realizadas a distância.

O que me levou a um questionamento: agências web precisam mesmo de uma sede física?

Quebrando paradigmas

A internet é especialista em quebrar paradigmas. Cada vez mais profissionais autônomos e mesmo contratados por empresas trabalham a partir de casa, bastando uma conexão e um computador. Nesses casos, todavia, geralmente as empresas mantém a sede e os trabalhadores ficam em casa.

Durante o MBA em Planejamento, Gestão e Marketing Digital, um dos professores falou que em determinado ponto simplesmente viu que manter uma sede física não era mais necessários.

A empresa eliminou a sede física, cortou custos com aluguel, impostos, energia, água etc. e ainda deixou os funcionários satisfeitos por não ter que enfrentar trânsito, gastar gasolina, comer mal em restaurantes fast food e quejandos.

Contratando os melhores, independente do lugar

Claro que a tecnologia existe para todos, mas em especial empresas de tecnologia da informação podem se beneficiar melhor desse novo paradigma. Afinal, é lá que todos os funcionários sabem (ou deveriam saber) como usar a internet para aumentar a produtividade e otimizar a comunicação, encurtando barreiras físicas e temporais.

A eliminação de barreira física, aliás, me parece ser a principal vantagem de uma empresa não manter uma sede, ou ao menos flexibilizá-la. Quando uma empresa abre um processo de contratação está limitada a contar com os profissionais que moram naquela cidade, ou no máximo com aqueles que estão dispostos a mudar de cidade.

Sem sede física, a empresa está liberada para contratar os melhores. Não importa se estejam na mesma cidade ou se moram na fria Irlanda. Estão todos a um clique do mouse.

Walmar Andrade
Perguntas dos alunos

15 comentários
  • Acho que tem que existir um lugar pra uma conversa, o contato pessoal não deve ser extinto.

    As coisas podem ser feitas à distância, mas eu considero fundamental uma conversa de vez em quando.

    Nem que isso seja marcado numa churrascaria (com a conta paga pela empresa, claro), mas as pessoas que trabalham juntas deveriam se conhecer.

    Claro que o cara não vai sair de Portugal pra vir comer um churrasco, mas deveria ser feito na medida do possível.

    Gostei bastante do texto, o que postei seria como um complemento (na minha visão) do que você escreveu.

    [ ]´s

  • Ainda prefiro ambientes que vc pode trocar informações em real time com outras pessoas sem o uso de um IM. Mas acredito que a tendencia será essa, cada vez mais profissionais prestando serviço para empresas em que eles nunca pisaram na sede.

  • Muitos dos freelas que faço também não chego a conhecer pessoalmente a pessoa que me contrata.

    Este seria um dos pontos fortes da Internet, a comunicação de forma instantsnea e muitas vezes gratuita, este tipo de trabalho gera até mesmo uma receita “interessante” e muitos orçamentos =)

    Abraços

  • Também gostaria de trabalhar em casa.. mas acho q complica bastante quando se tem um projeto de uma equipe grande trabalhando.

  • A Internet não só quebra paradigmas mas também encurta distâncias, o que torna mais do que possível realizar trabalhos com grandes distância física. Mas acho importante também um contato mais próximo com o cliente (quando possível).

    Ótimo artigo, parabéns!

  • Tem que haver muito comprometimento entre os funcionários de uma empresa sem sede, além de se perder um pouco do contato com as pessoas, principalmente na hora do Brainstorm ou do café!

    Outro problema são os clientes que não são “desse mundo web”, ou seja, pessoas que trabalham em outras áreas, mas que querem um site. Sei de amigos que dizem ter um escritório pra conseguir o serviço, pois o cliente não fará o serviço se disserem que não tem escritório.

  • Não tenho muito do que reclamar no que diz respeito a relacionamento… Mas no meu caso eu não tenho contato direto com clientes, já não posso falar como as coisas são com eles.

    A maior incômodo pra mim foi trocar a virada de pescoço pra falar com o colega ao lado pelo campo de busca do Google.

  • Olha me desculpe mas eu discordo disso totalmente..

    Eu trabalho a 1 ano so pela web, mas a necessidade de se ter uma agencia fisica esta se tornando cada dia mais forte.

    Bom ai você me pergunta porque.. por que trabalhando em casa as ideias ficam muito mais dificeis de serem expostas, o brainstorm não sai direito, alem de ter irmazinhas e parentes te enxendo o saco ¬¬

    Eu acho o contato fisico uma necessidade mesmo que pra isso exiga alguns sacrificios.

    []’s

  • Bem acho que tem um lado bom e um lado ruim.

    Lado bom: você não tem os custos de aluguel, agua, luz, telefone, speedy, onibus, estas coisas

    Mais o lado ruim é que quando o cliente quer visitar sua empresa você fala oque? eu sofro muito por não ter um espaço físico, mais oque eu posso fazer infelizmente vou levando

    Mais dentro em breve pretendo com meu esforço ter um capital para garantir que seje uma salinha para poder trabalhar sussegado e como foi falado, nao ter aquele barulho chato de irmão, primo por exemplo neste exato momento to ouvindo o choro da irmã da minha namorada hehe abraços pessoal e boa matéria

  • Olá pessoal…

    acredito que com o passar do tempo, possamos usar um pouco destes dois mundos (empresa física x casa), amadurecer um conceito de trabalho que a internet oferece… quem sabe deixar dias fixos para reuniões necessárias e demais dias da semana para os funcionários trabalharem em casa… quem sabe!

    Abraço a todos e parabéns pela matéria.

  • Acredito que a agência deve sim ter uma sede física, pois na mairoria das vezes isso impõe um status maior para a empresa. Pro cliente, se você não tem uma sede, você não está profissionalmente no mercado.
    Mas vendo pelo lado dos proffisionais que trabalham nessa agência, creio que eles deve escolher se querem ir trabalhar na empresa ou em casa.

  • No meu ponto de vista acho que a agência deva ter um local para apresentar seus projetos, mais que não necessariamente os profissionais estejam no ambiente, uma empresa de internet acho que não precisaria, os empresários poderiam alugar um lugar para reuniões, o importante é fazer dinheiro. rsrsrsr

    Michel Ferreira
    http://www.michelferreira.com

  • Acho extremamente válidos seus argumentos, tanto que estou tentando aplicar o modelo à minha área de conhecimento. Acredito que este é o modelo do futuro. A galera que discordou aqui nestes coments mal conhece a gramática :p